Estação Ecológica de Guaxindiba

Descrição

Projeto desenvolvido como parte da equipe da OCAM – Oficina de Conforto Ambeintal para a criação de uma Estação Ecológica em São Francisco de Itabapoana, financiado com recursos de compensação ambiental da Usina UTE GLB da TERMORIO S. A. O projeto consta de guarita, sede e centro de visitantes, casa do chefe, alojamento de pesquisadores e alojamento de guarda-parques.

Detalhes do Projeto

Cliente | INEA
Autoria | Laura Elza Gomes e Lourdes Zunino
Ano do Projeto | 2010
Colaboração | Criação, compatibilização e detalhamento.
Localização | Sao Francisco de Itabapoana, RJ

 

Vídeo de Apresentação

Vídeo humanizado de apresentação do projeto da Estação Ecológica de Guaxindiba.
Vídeo por: Vinicius Philot.

O Tijolo Solo CImento

Não emitem gases de efeito estufa , pois não são queimados, passando por processo de cura. Não geram resíduos durante a produção e execução da obra, já que o projeto deve ser paginado em função das dimensões dos tijolos. Dispensam argamassa de assentamento (são blocos de encaixe), reboco e pintura. São grauteados representando economia estrutural, dispensam formas, podem receber instalações em suas furações evitando quebras durante a obra.  Tijolos com furação e borda de encaixe ou maciços, permitem detalhes estéticos de acabamento. Foram usados tijolos de 12,5 e cor areia, mais clara, reflexiva devido ao clima na região. Nos tijolos será usado somente verniz para preservação e acabamento. Apenas em alguns ambientes internos, como a administração, foi utilizada pintura de cor branca para ajudar na reflexão de luz, melhorando a eficiência energética.

O Biodigestor

Um bio-sistema integrado com reciclagem de nutrientes é responsável pelo saneamento do projeto. Biodigestores são equipamentos hermeticamente fechados — totalmente vedado, impedindo completamente a saída de ar — e servem para tratar resíduos orgânicos. São capazes de reduzir até 70% a matéria orgânica e por isso são acoplados a biofiltros que aumentam sua capacidade na remoção de carga orgânica, podendo chegar a 90% de eficiência. Os biodigestores possuem três fases de fermentação: acidogênica, acetogênica e metanogênica. Esta ultima é a responsável pela produção do biogás, mistura de metano e carbono que pode ser usada como fonte de calor, combustível, energia. O biossólido resultante desses processos de fermentação é de alto valor nutricional para as plantas e o líquido gerado no efluente pode ser utilizado para fertirrigação e cultivo em geral.

Área Construída (m²)

Quer orçar um projeto?